Biolokos

Em Outubro de 2001 um grupo de "crianças" do secundário foi praxado na FCUL. Em Janeiro de 2005 surge o Blogspot desta geração de Biólogos que, certamente, conquistará o mundo. Este é o nosso diário.

agosto 11, 2005

Livro de Poemas Maldorianos...

Inicio desta forma um novo espaço neste blog de inegável valor (apenas espero ir acrescentando poemas a um ritmo a todos satisfatório).
Visto serem poemas maldorianos ficam desde já avisados para o seu conteúdo por vezes demasiado macabro e quiçá tenebroso. Bem-haja!

"Caminho em silêncio
Distraído por um pensar
Que me turba o andar
Penso que penso
E fico a ouvir-me a pensar
Que penso que penso
Este pensamento
Torna-se um tormento
Penso que penso
Que penso que penso
Sempre o mesmo a dobrar
Como vozes a segredar
Penso que penso
Que penso que penso
Que ainda vou flipar
Flipar

ESTOU FARTO DE MIM ESTOU FARTO DE MIM
ESTOU FARTO DE MIM ESTOU FARTO DE MIM

Já não posso mais andar
Com tanta voz a murmurar
Levado pelo vento
Penso que penso
Que penso que penso
Que penso que penso
E se penso em parar
É mais um pensamento
Que me fica a ecoar
Outra voz a segredar
Outra voz a murmurar
Murmurar...

Murmurar murmurar murmurar murmurar murmurar murmurar murmurar
Murmurar murmurar murmurar murmurar murmurar murmurar murmurar

ESTOU FARTO DE MIM ESTOU FARTO DE MIM
ESTOU FARTO DE MIM ESTOU FARTO DE MIM"

Penso que penso - Adolfo Luxúria Canibal / Miguel Pedro - Mão Morta

2 Comments:

At 8:59 da tarde, Blogger Luisa said...

Muito bem. Mas para quando as cronicas de l'amour?

 
At 8:44 da tarde, Anonymous Pacheco said...

Isso é só saudades das Irina! Palahaço... :) Abração!

 

Enviar um comentário

<< Home